Novidades

O IPC realiza os exames que levaram Angelina Jolie a optar pela dupla Mastectomia


A atriz Angelina Jolie decidiu recentemente fazer uma dupla mastectomia preventiva, ato este que levou a uma discussão mundial sobre o diagnóstico e formas de tratamento do câncer de mama. Sua decisão foi baseada na análise das mutações nos genes BRCA 1 e BRCA 2.
 
BRCA1 e BRCA 2 são os tipos de genes supressores de tumor, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INC). Estes genes são muito semelhantes, mas mutação no gene BRCA1 pode levar a tipos de câncer de mama mais difíceis de tratar, pois eles não respondem a terapias hormonais utilizadas para tratar estes tumores. 
 
A mutação no gene BRCA1 pode aumentar o risco de desenvolver câncer cervical, uterino, de pâncreas e cólon, já no BRCA2 pode causar câncer de pâncreas, estômago, vesícula biliar, canais biliares e casos de melanomas.
 
Um exame de sangue pode ajudar a detectar mutações nestes genes (BRCA1 e BRCA2), no IPC - Laboratório Médico estes exames podem ser realizados e os resultados ficam prontos em 45 dias úteis.
 
Ainda de acordo com o INC, cerca de 12% de todas as mulheres desenvolverão câncer de mama em algum momento de suas vidas, para as mulheres com uma mutação BRCA, o risco de câncer da mama eleva-se para 60%. Já o câncer de ovário, cerca de 1,4% das mulheres terão a doença em algum momento de suas vidas, para mulheres com uma mutação BRCA aumenta para 15% a 40%.