Novidades

Gastrite

http://www.fleury.com.br e http://noticias.r7.com


A gastrite é uma doença que atinge a camada que reveste o estômago, chamada mucosa gástrica, gerando uma inflamação na região. O problema pode ser causado por uma série de fatores, como abuso de bebida alcoólica, uso de medicamentos agressores à mucosa (principalmente os antiinflamatórios não hormonais, o ácido acetilsalicílico e os corticoides), refluxo biliar (quando a bile que deveria seguir para o intestino delgado flui para o estômago), infecções bacterianas ou virais e outras infecções mais raras.

Principalmente na fase crônica, a gastrite pode ser assintomática. Nos casos de gastrite aguda, os principais sintomas são dor ou desconforto abdominal, queimação, náuseas, vômito, perda de apetite, má digestão e empachamento.

O diagnóstico de gastrite é baseado na história clínica do paciente, pela presença de sintomas, uso de medicamentos, álcool e associação com outras doenças. A endoscopia digestiva alta é o exame mais empregado para o diagnóstico da gastrite. As alterações da mucosa gástrica vistas na endoscopia são classificadas de acordo com o tipo de gastrite, sua localização e intensidade.

O tratamento é dirigido ao agente causador da gastrite. Assim, recomenda-se a suspensão de medicamentos com efeito lesivo à mucosa gástrica e abstinência alcoólica. Uma boa forma de também prevenir a doença é a melhoria das condições sanitárias e dos hábitos alimentares, tanto no preparo como na conservação dos alimentos.

Alimentação adequada melhora os sintomas da gastrite

Especialistas apontam o que se deve ou não comer e sugerem cardápio para melhorar a qualidade de vida de quem tem a doença, mas lembram ainda que antes de começar qualquer dieta, deve-se inicialmente consultar um especialista médico.

O que comer e como comer

- Priorizar: alimentos com propriedades calmantes e antiinflamatórias como couve, hortelã, gengibre, chás. Consumir vegetais e frutas cruas em abundância. Tomar bastante água nos intervalos das refeições;
- Utilize ervas e temperos naturais: coentro, sálvia, salsa, tomilho, endro, manjericão, gengibre, erva-doce, cominho, hortelã, alho;
- Aumente o consumo de frutas e vegetais crus;
- Preste atenção nos alimentos que lhe fazem mal: não adianta insistir em consumi-los; não é tudo que nosso organismo aceita;
- Alimente-se com calma: fale pouco durante a refeição, mastigando bem o alimento (pelo menos 25 vezes), evitando ingerir líquido durante a refeição;
-Não ficar longos períodos de estômago vazio: coma alguma coisa a cada 3-4 horas;
-Tome leite com moderação (mesmo desnatado): no máximo meio litro ao dia: isso porque o leite é alcalino e nosso estômago é ácido. Quanto mais alcalino é ingerido, mais ácido o estômago irá produzir. Então independe se é desnatado ou não;
- Substitua a laranja pera por laranja lima: a laranja lima não é ácida;
-Substitua o café pela versão descafeinada: café, chá preto, chá mate e chocolate têm cafeína, que estimula a produção de ácido pelo estômago. Já o café descafeinado não tem cafeína;
- Coma sem medo: qualquer alimento que não esteja na lista acima, desde que não se faça jejum prolongado, se mastigue bem e não coma ao deitar;
-Se quiser comer fritura, prepare na frigideira de teflon, sem óleo, ou grelhado: o problema da fritura é o óleo utilizado.

 Alimentos e hábitos a se evitar

- Alimentos irritativos da mucosa gástrica: café, açúcar, carne vermelha, álcool, temperos fortes (alho, cebola, molho shoyu, pimenta, catchup, mostarda), leite de vaca e derivados, refrigerantes, frituras, gorduras, molho de tomate, frutas ácidas (limão, laranja, mexerica, maracujá, abacaxi, kiwi, morango), sucos ácidos (limonada, laranjada, suco de acerola, maracujá, abacaxi), alimentos com cafeína, pimentão e berinjela (de difícil digestão);
- Evite o consumo de alimentos prontos: congelados, industrializados e de pacote;
- Fumar: o fumo para quem tem gastrite pode piorar ainda mais os sintomas, pois aumenta a produção de ácido no estômago. Isso é suficiente não só para causar irritação local, como para alterar os dentes e a mucosa oral, prejudicando a digestão que começa na boca com o mastigar dos alimentos;
- Alimento muito quentes: gastrite é a inflamação do estômago. Alimentos quentes dilatam os vasos e pioram essa inflamação;
- Goma de mascar: quando mastigamos o estômago começa a produzir ácido porque irá entrar alimento. Só que nesse caso o alimento não será deglutido;
- Evite fazer refeições volumosas: faça três refeições principais de menos volume e dois a três lanchinhos.